ALGUMAS REGRAS DE ETIQUETA NO JAPÃO SÃO MUITO IMPORTANTE SABER.


Nunca entre numa casa calçado. Está é uma das poucas regras que o japonês não fará concessão por você ser estrangeiro. Esta regra é válida para alguns estabelecimentos, como escolas por exemplo. Chinelos são usualmente disponibilizado no hall de entrada. Se houver chinelos no toilet, use-os ao invés de usar os da casa. Presentear é costume no Japão. E num presente sempre está implícito a obrigação de devolução de um presente de igual valor. Não dê presentes caros.
Quando você for convidado a visitar uma família japonesa, leve algum presente ou omiyage (normalmente comida). Se você estive vindo direto do seu país de origem, é preferível trazer alguma especialidade do local ou região onde mora.Diga “O-djama shimasu” (desculpe incomodar) quando entrar na casa de alguém.


Quando chove, algumas lojas, cafés ou shoppings proveêm na entrada, sacos plásticos descartáveis para os guarda-chuvas e sombrinhas. Use-os, para não entrar com o guarda-chuva ou sombrinha pingando dentro da loja.

Não assoe o nariz na frente de outras pessoas. Os japoneses usam apenas lenços de papel para isso. Como outros países da Ásia, é considerado rude assoar o nariz no lenço de pano e guardar no bolso. Os japoneses normalmente estão cientes deste costume ocidental, ainda que fiquem chateados.

Não se deve comer de pé ou caminhando nas ruas. Mesmo dentro da casa, você deve sentar-se para comer. A única exceção é comer no balcão (ramen por exemplo), ou comer um sorvete na rua.

Não aponte o dedo, o pé ou pauzinhos de comer (hashi) em direção às pessoas. Se você tem que apontar uma pessoa ou direção para alguém, aponte o braço e balance seus dedos com a palma da mão para baixo.

Evite expressar sua opinião diretamente. Os japoneses têm o que eles chamam de “honne” opinião real e “tatemae” opinião pública. Eles sempre expressarão a última para não perturbar a harmonia do grupo. Naturalmente é mais simples concordar com a opinião do grupo em volta, tanto quanto possível. Isto é a razão do japonês ser péssimo em debater assuntos sérios em público (incluindo a mídia). “Honne” é o que você realmente pensa, mas não diga abertamente, ou apenas para os amigos ou parentes.

Evite interromper as pessoas quando eles estão falando ou pensando sôbre uma resposta. Os japoneses não se incomodam com um breve intervalo de silêncio no meio de uma discussão.

Evite o excessivo contato físico e o contato com os olhos. Abraços, tapinhas nas costas, beijinhos no rosto devem ser evitados. Não olhe alguém fixamente nos olhos (para homens ou especialmente para belas garotas sentados na sua frente no trem).

Não use seu celular nos trens, a menos que esteja claro ser permitido. Usar emails entretanto é permitido.

Dinheiro deve ser dado em envelopes, embora a maioria dos homens japoneses não se preocupem com isso, exceto em situações formais. Nunca esqueça esta regra nos casamentos, e certifique-se que o número de notas seja ímpar. A maiora das pessoas supersticiosas acreditam o casal pode se separar se a quantidade de dinheiro puder ser divido por dois.

Diz-se que as pessoas não deveriam usar o número “4” para presentes. Como na China e Coréia, 4 é pronunciado do mesmo modo que “morte”. Entretanto atualmente, parece que poucos japoneses importam-se com esta superstição.

O japonês usa o kimono ou yukata (tipo simples de kimono) com o lado esquerdo sobre o direito. O contrário é apenas para o morto nos funerais.

As mulheres no Japão costumam colocar as mãos na bôca quando riem. Isto vêm do costume budista que diz que é impuro mostrar os ossos.

NA MESA:

Não espete o hashi verticalmente na tigela de arroz. Isto é usado nas cerimônias dos funerais budistas

Não repasse comida com o seu hashi para o hashi de outra pessoa, pela mesma razão acima.

A comida tradicional japonesa (teishoku) é servido em diversos pequenos pratos, e é normal alternar entre os pratos, ao invés de comer totalmente um prato após o outro.

Nos restaurantes é costume receber uma toalhinha branca (fria no verão, quente no inverno) enrolada chamada “oshibori” para limpar as mãos. É considerado rude limpar o rosto ou o pescoço com ela. Embora em lugares informais pode-se ver pessoas fazendo isso.E após usa- las devem ser colocadas de volta na mesa para serem recolhidas, sem dobrar.

Nos “nomikais” (quando estiver bebendo com colegas num Izakaya, por exemplo), você deve encher os copos das pessoas em volta de você quando eles estiverem vazios, e eles deveriam fazer o mesmo para você. Se você quer que seu copo seja servido, você deve começar a servir outras pessoas. Se você não quer mais ser servido, mantenha o seu copo cheio.

Seja gentil, dizendo uma vez “itadakimasu” antes de comer ou beber, e “gochisousama deshita” para os anfitriôes ou para os funcionários do restaurante após comer ou quando deixar o local.

Diferente das maneiras ocidentais,fazer barulho quando suga qualquer tipo de macarrão ou caldo é normal,os rámens e pastas podem ou devem ser sugadas. Igualmente, tigelas ou pratos podem ser trazidos à boca ao invés de dobrar-se em direção à eles.

Não “pegue” maço de lenços de papel, açúcares e outros “souveniers” quando deixar o restaurante.

Não coloque “shoyu” no arroz – ele não foi feito pra isso.

Não coloque açúcar nem creme no chá japones.

Não existe o costume do “sirva-se sozinho”. Espere até o anfitrião oferecer alguma coisa. E se você for o anfitrião, antecipe-se às necessidades do seu convidado (creme, açúcar, lenço, etc ).

É comum no Japão pagar a conta no caixa, ao invés de dar para o  garçom. Não existe gorjeta no Japão.

É considerado rude conferir o trôco logo após pagar a conta num restaurante ou loja. Mas mesmo os japoneses costumam dar uma conferidinha.

Na maioria das famílias tradicionais, você deve sentar-se na posição “seiza”. Isto é difícil e doloroso mesmo para os japoneses, especialmente para pessoas altas.

Nas escadas rolantes, deve-se ficar do lado esquerdo se você pretende ficar parado e não subir os degraus.

A porta traseira dos táxis no Japão abrem-se automáticamente.

No Japão não há o costume de “mulheres primeiro”. Mas entre os jovens, há um certo cavalheirismo com as mulheres. Só quando jovens, quando envelhecerem, as mulheres sempre vão vir atrás.

NO  TRABALHO:


Cartões de visita – No Japão, a troca de cartões de visita (meishi) no primeiro encontro de negócios entre duas pessoas é praticamente obrigatório. O próprio impresso serve para esclarecer o cargo e a posição hierárquica da pessoa.

O “Meishi” (cartão de visita) são trocados quando se encontra alguém pela primeira vez. Eles devem ser dados e aceitos com ambas as mãos, numa situação formal.  Certifique-se de olhá-lo atentamente e lembrar do nome do seu opositor. Coloque o cartão sôbre a mesa na sua frente se estiver sentando,deve conserva-lo à vista durante todo o encontro, depois guarde na sua carteira. Ele não deve ser dobrado ou usado para anotações. Detalhe ao qual os brasileiros às vezes não dão atenção .Não chegue atrasado nas reuniões. Procure chegar dez minutos antes.

No Japão, se o trabalho começa às 9 horas. Ele realmente começa às 9 horas. Não masque chicletes no trabalho e em outras situações formais.

Quando precisar chamar alguém não grite o nome da pessoa. Abane a mão, ou caminhe até a pessoa.

NO BANHO:

Os japaneses por terem o costume de compartilhar o banho, eles lavam-se antes de entrar na banheira. Isto também é verdade nos banhos públicos (sento 銭湯) bem como termas (onsen 温泉) e nas casas particulares. A razão para isso, é que outras pessoas irão usar a mesma água após você. Você não deve esvaziá-la após usá-la.

Os japoneses gostam de tomar banho em água quente (40 a 50 graus celsius). Se for muito quente para você, você pode colocar um pouco de água fria, mas não muito, pois a pessoa após você, pode não gostar.

Nos banhos públicos, não cometa o êrro de trocar o vestiário de homens e mulheres. Isto é extremamente rude, mesmo fazendo-o por engano. O vestiário masculino é normalmente à esquerda e tem uma cortina azul escrito “otoko” (男) or dono-sama (殿様). O vestiário feminino é normalmente à direita e com uma cortina rosa onde se lê “onna” (女). Se não tiver certeza, pergunte!

Absolutamente evite tomar banho vestido (maiô, short) nos banhos públicos.  Isto poderá causar um incidente, e você poderá ser convidado a sair do local.

Tatuagens são proibidos na maioria dos banhos públicos. Se você tem um, você deve consultar o funcionário da recepção para evitar causar problemas

GESTOS JAPONESES:

O gesto japonês para dizer “Quem, eu?” é apontar o nariz e não o peito.

O gesto japonês para “Venha aqui” é por a palma da mão para frente, dedos para cima, dobrando e esticando os dedos algumas vêzes. O gesto ocidental de chamar com a palma da mão para cima e fechando as mãos, é usado para chamar os animais.

O gesto japonês para dizer “não”, é abanar a mão na frente do rosto de um lado para outro. O gesto obsceno no Brasil, de colocar o polegar no indicar, no Japão quer dizer “OK”, “Tudo certo”. Fazer figa que no Brasil significa boa sorte, no Japão é considerado obsceno. Significando sexo ou pênis. Esfregar a mão fechada na palma da mão, num movimento circular como se tivesse moendo grãos (gomasuri), significa que fulano é um puxa-saco.

Anúncios

Uma opinião sobre “ALGUMAS REGRAS DE ETIQUETA NO JAPÃO SÃO MUITO IMPORTANTE SABER.”

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s